O que acontece se eu não votar e não justificar?

A cada quatro anos (no caso das eleições gerais), ou dois (se pensarmos nas mudanças nas cidades e municípios), somos relembrados de que precisamos ir até as urnas para realizar novo dever cívico de ajudar a escolher nossos governantes.

Embora todos nós conheçamos o voto como um direito de cada um, no Brasil, o voto é obrigatório. Ou seja, os maiores de 18 anos devem comparecer, a cada turno, sob pena de sofrer sanções.

Mesmo assim, algumas pessoas deixam de votar, seja por esquecimento, doenças, trabalhos, viagens ou, até mesmo, por não acreditar que o voto obrigatório seja a solução. E, quando isso acontece, muitos problemas podem acontecer.

Não votei e não justifiquei. E agora?

O eleitor que não vota e não fornece qualquer tipo de justificativa à Justiça Eleitoral de seu Estado pode sofrer punições que vão se agravando de acordo com o tempo em que essa informação é sonegada.

Ao esquecer de votar em um turno, por exemplo, o eleitor tem a opção de votar no segundo (caso aconteça), sem o pagamento de multa. Mas, se o período limite para a justificativa do voto não for respeitada (60 dias para brasileiros no país e 30 dias para quem estava em viagem durante as eleições), os problemas podem começar.

A primeira punição aplicada a quem não vota é o pagamento de uma multa, cobrada quando o eleitor for regularizar seu documento em um cartório eleitoral.

Agora, se o eleitor não buscou um cartório para regularizar sua situação junto à Justiça Eleitoral e simplesmente se esqueceu de votar por três eleições, seu título de eleitor pode ser cancelado. E aí os problemas aumentam e muito.

Quem tem o título de eleitor cancelado não pode fazer coisas importantes, como se inscrever ou assumir vagas obtidas em concursos públicos, receber pagamentos por serviços prestados a empresas ligadas ao governo, tirar passaporte ou carteira de identidade ou, ainda, fazer e até mesmo renovar sua matrícula em instituições de ensino.

Para evitar esses transtornos, justifique sempre sua ausência caso não possa votar em alguma eleição. Não há limites para justificativas.